5 plataformas de incentivo à viagem afrocentrada

Foto capa da postagem sobre viagem afrocentrada no blog Negra em Movimento.

Sabemos que o número de negros que viajam é significativamente pequeno por fatores como a desigualdade social e invisibilidade, resultando na limitação de possibilidades como a viagem afrocentrada. Já fiz dois posts aqui no blog sobre negras estrangeiras e brasileiras que estão trabalhando para fomentar esta visibilidade.

Da mesma forma, em adição à isso, por vezes acontece que quando viajamos, somos taxados como “diferente”, “estranho” ou “ameaça”. É uma prisão em que os guardas são rótulos.

Por outro lado, hoje existem movimentos de combate à isto, como é o caso da Black Travel Movement (Movimento Viajante Negro). É uma comunidade negra virtual com mais de 25 milhôes de membros onde as pessoas trocam experiências e histórias, transformando-se por si só num grito pelo direito de viajar.

Conheça algumas outras plataformas de incentivo à viagem afrocentrada bem como promovem a cultura negra através da viagem:

Diáspora Black

Inspirando-se no legado da diáspora africana, a plataforma conecta viajantes à anfitriões por 70 cidades em 15 países. Optar por uma hospedagem para um negro transcende o aluguel de um quarto e tem a ver com encontrar um espaço de pertencimento sem preconceitos. Ainda mais, promove a viagem para quem quer ser acolhido e reconhecido nesta identidade louvável a qual compartilhamos. Logo, as mentes por trás da rede são o designer André Ribeiro, o jornalista Antonio Luz e o geógrafo Carlos Humberto da Silva.

Website | Facebook | Instagram | Twitter | Youtube 

Black Bird

Uma plataforma sobre viagem e representatividade da cultura negra focada no turismo étnico. Deste modo, promovem passeios que celebram traços da cultura negra como gastronomia, música, arquitetura e religião principalmente em áreas no Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. Assim, quem toca o projeto é o Guilherme que faz um trabalho super especial e relevante no blog Guia Negro.

Blog | Facebook

 

Rota da Liberdade

Também focado no turismo étnico, o Núcleo de Turismo Rota da Liberdade – NuTERLi é formado por moradores das comunidades remanescentes quilombolas Kaonge, Dendê, Kalembá, Engenho da Ponte e Santiago do Iguape. O núcleo criou um produto turístico para trazer benefícios à estas comunidades, elaborando roteiros culturais para promover a imersão dos visitantes na cultura dos residentes.

Facebook | Instagram

 

Nomadness Travel Tribe

A plataforma online reúne mais de 19 mil viajantes e foi fundada por Evita Robinson em 2011. A comunidade já organizou 30 viagens afrocentradas internacionais, iniciou a websérie The Nomadness Project com co-produção de Evita e Issa Rae, promoveu a primeira conferência nos Estados Unidos para os viajantes negros millennials, além disso realizou crowdfundings para diversos projetos e executou a primeira palestra no TED Talk sobre o movimento viajante negro.

Website | Facebook | Instagram | Twitter

 

Travel Noire

Uma startup de viagem idealizada por Zim Ugochukwu que foi recentemente adquirida pela empresa Blavity. A plataforma fornece dicas, ferramentas e recomendações para viajantes negros millennials que buscam deixar suas zonas de conforto bem como vivenciar experiências inovadoras e explorar a si mesmo.

Website | Facebook | Instagram | Twitter

Em suma, não há nada melhor do que saber que não só compartilhamos memórias, como também desejos e necessidades. Assim também, nada melhor do que saber que existem grupos possibilitando um maior alcance da viagem afrocentrada.

Você conhece alguma outra plataforma com este objetivo? Conta aqui nos comentários!

Foto retirada do site Unsplash e de autoria do fotógrafo Humphrey Muleba. Está de acordo com os direitos autorais do site.