La Frida Bike: empoderando mulheres negras através do ciclofeminismo

Desde a primeira vez que ouvi a respeito do La Frida Bike Café eu senti que era uma daquelas iniciativas que ficam na mente pela sua relevância. Como descrito no próprio site, a iniciativa consiste em:

“um empreendedorismo móvel e orgânico que circula nas ruas e em eventos culturais, com ideia de incentivar o uso da bike como modal de transporte sustentável e econômico, unido à poesia e ao gostinho do café.”

Inegavelmente é uma espécie de combo maravilha! Uma única marca reúne atividades variadas para incluir e empoderar mulheres negras. Ademais está associada à promoção de projetos sociais voltados para mulheres negras e à periferia.

Como começou?

Criado em 2015 em Salvador (BA), começou como um projeto idealizado por cicloativistas negras que vendiam café por meio do transporte de bicicletas e espalhavam poesias para alunos da Universidade Federal da Bahia.

O título do empreendimento é inspirado na artista mexicana Frida Kahlo, um símbolo do surrealismo na década de 50 e um dos maiores ícones do feminismo.

Liderado por Lívia Suarez, Maylu Isabel e Jamile Santana, o projeto ganhou destaque por ser um incentivo à inclusão de mulheres negras no circuito de bike e logo gerou frutos.

Como atua?

Hoje o La Frida Bike promove variados projetos que vão além do que a proposta inicial visava e se tornam movimentos fortíssimos por si só.

Movimenta La Frida

É uma organização que une a bicicleta à arte de rua. É formada por cicloativistas negras e busca incentivar o uso da bike como meio de transporte para mulheres e como instrumento de empoderamento e transformação social.

#Preta, vem de Bike

É uma ação que promove a inclusão social através da bike com a realização de aulas de ciclismo e o acompanhamento na coleta da bike após as aulas. É não só um incentivo a uma nova forma de mobilidade como também de autoestima e autoconhecimento.

#Preta, vem de bike

#Pretinha, vem de bike

Voltado para as pequeninas, reúne oficinas sobre temas variados como legislação no trânsito, mecânica de bike, customização, defesa pessoal, restauração de bike além de ciclismo. Certamente é o envolvimento de crianças na formação de uma cidade mais sustentável.

#Bici Lafrida

Uma proposta para a implantação de bicicletários em universidades e escolas públicas. É uma tentativa de incorporar o ciclismo no cotidiano e sugerir uma transformação de nossos hábitos num viés mais ecológico.

#Sarau La Frida

Acontece mensalmente levando poesia de forma itinerante por locais variados. É uma iniciativa que busca democratizar o acesso à literatura e leitura poética bem como tratar sobre temas que precisam ser debatidos como a importância de ocupação de espaços pelo povo negro, racismo, feminicídio, o valor do poder feminino, entre outros.

Sarau La Frida

#Palestras La Frida

Realização de eventos que dão vozes à mulheres negras advindas de diferentes áreas para debater sobre temas relacionados à representatividade feminina, mobilidade e empreendedorismo a fim de promover uma conscientização abrangente.

#Preta Empreende

Apoio a microempreendedores de baixa renda, facilitando o acesso à informação para o desenvolvimento de negócios e fortalecimento econômico de comunidades periféricas.

#Documentário Trajetos

Um documentário que mostra o cotidiano de mulheres negras que retomaram o contato com a bicicleta através do La Frida Bike. São mulheres diferentes que utilizam a bike em diversos contextos, mas em concordância sobre o papel importante que desenvolve em suas vidas.

Casa La Frida

É um espaço que fica no Beco da Agonia no bairro de Saúde (SA) e serve como cafeteria, espaço de coworking, espaço para eventos, oficina de bicicleta, consultoria e atendimento personalizado.

De fato é um local reservado para o encontro e fortalecimento de mulheres negras nos âmbitos social, econômico e pessoal.

Por que importa?

Se você abrir o site da empresa e notar logomarca, ela te fará sorrir. A primeira coisa que fiz quando descobri sobre o projeto foi sorrir.

Não conheço pessoalmente, mas instantaneamente fui tomada por uma sensação de gratidão e plenitude. Decerto merecemos um projeto feito por mulheres negras para dar destaque a outras mulheres negras.

Não é à toa que o empreendimento já recebeu tantas premiações como o Think Olga, Antonieta de Barros, Frida Fund e o Mobilidade (2017 e 2018). Necessitamos de projetos que agregam valor e não só lucro e o La Frida Bike faz exatamente isso.

Movimenta La Frida

É um projeto inteligente

Inteligente no que tange à vertente ecossustentável e o impacto direto que a mudança nos nossos meios de mobilidade tem no nosso planeta. É inteligente porque suas ramificações atendem a diferentes necessidades numa tacada só.

Um projeto empático

Empático porque se coloca no lugar do outro para entender do que ele precisa e ajudá-lo a alcançar isso. Ele reconhece desejos e a partir dele cria oportunidades. Compreende que só existe verdadeira justiça quando se pensa na coletividade e que não é cabível perseguir uma realização pessoal quando vivemos num mundo plural.

É um projeto humano

É humano porque quem somos tem a ver com o meio no qual fomos criados e nossa reação à ele. O projeto tem a ver com a realidade que foi percebida e o reconhecimento de que ela precisa ser aprimorada para o meio e a para a sociedade. Ser humano é perceber que às vezes somos os mais capazes de desenvolver mudanças e agir a partir disso.

Caso queira conhecer outras iniciativas que contribuem para a comunidade negra, não deixe de conferir a categoria Protagonismo Negro aqui no blog.

Conheça mais sobre o La Frida na página do Facebook e Instagram e se envolva nesse projeto que é tão relevante para quem somos.