Seguro viagem: saiba como e por que escolher um

Quando viajamos torcemos para que nada dê errado. Não queremos manchar nosso merecido tempo de lazer e muito menos se deparar com algo que pese no bolso. Infelizmente, sabemos que perrengues não escolhem acontecer só no canto que chamamos de casa e por isso um seguro viagem é uma escolha sempre sensata.

E aí você pode colocar uma mão no queixo e me encarar com desconfiança: está bem, Gabi, me convença porque eu devo escolher ter um gasto a mais na minha viagem já apertadíssima de grana. Desafio aceito!

Benefícios do seguro viagem

Já ouviu aquele ditado “O barato sai caro”? Pois bem, começamos por ele. Às vezes não queremos abrir a mão um pouquinho para prevenir uma doença e depois falimos no medicamento para curá-la.

A contratação é feita junto a uma seguradora autorizada para funcionar pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) de acordo com o tempo de duração de sua viagem para lhe atender em casos de incidentes leves a graves, incluindo assistência médica.

O seguro viagem nada mais é do que um paraquedas para pormenores problemáticos que podem surgir. É claro que alguns são mais completos do que outros, a depender do plano que desejar e do preço, mas ao nível básico eles apresentam a seguinte cobertura:

  • Cobertura de despesas médicas e hospitalares decorrentes de acidentes ou problemas repentinos de saúde;
  • Traslado médico (caso haja necessidade de transferência do paciente entre hospitais);
  • Morte em viagem e traslado de corpo;
  • Invalidez permanente ou parcial;
  • Regresso sanitário (cobre gastos caso necessite retornar da viagem antes do previsto por motivos de saúde);
  • Extravio de bagagem;
  • Assistência para idosos e gestantes;
  • Interrupção ou cancelamento da viagem.

Demais assistências podem ser contratadas como assistência odontológica, assistência jurídica, auxílio em caso de perda de documentos, pagamento de fiança, cobertura de medicamentos e até mesmo condições especiais para viagens que envolvam esportes radicais ou demais atividades de risco.

Quando a escolha é obrigação

Note também que existem alguns países que exigem a contratação de um seguro viagem e até um valor mínimo de cobertura, ou seja, você só pode entrar no país com a comprovação do mesmo. É o caso de todos os países que fazem parte do Tratado de Schengen:

  • Alemanha
  • Áustria
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  • França
  • Grécia
  • Hungria
  • Islândia
  • Itália
  • Liechtenstein
  • Letônia
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • Malta
  • Noruega
  • Países Baixos
  • Polônia
  • Portugal
  • República Tcheca
  • Suécia
  • Suíça

Além destes, alguns outros países solicitam o seguro como Cuba, Venezuela e Austrália. Nos Estados Unidos, por exemplo, a rede de saúde é caríssima; não é obrigatório por lá, mas vale à pena contratar um para não pagar caro por uma dor de estômago.

Como escolher um seguro viagem

Agora que já sabe porque o seguro viagem é fundamental, chegou a hora de ver algumas dicas para o momento de contratar um. Como eu falei acima, antes de tudo é hora de avaliar a si mesmo e as suas necessidades porque vários fatores influenciam essa decisão.

Reconheça a demanda e a oferta

Suas necessidades individuais (como aquele exemplo já dado dos esportes radicais), sua idade, o tempo que permanecerá no destino, o destino em si e é claro o preço. Para economizar, pode inclusive utilizar aquela dica que já dei aqui no blog sobre o uso de cupons.

Confira aqui a postagem sobre diferentes formas de economizar na viagem

Depois desse exercício de olhar para dentro, é chegada aquela hora chave: garimpar! Sabe de suas necessidades e desejos? Assim fica fácil definir quais planos melhor te atendem e comparar preços entre empresas diferentes.

Uma opção é utilizar sites de comparação de preços, que são geralmente os que realizam parcerias com blogs e permitem a utilização de cupons. Um que uso com frequência é o Seguros Promo, por ele você pode tanto pesquisar quanto contratar o seguro.

Saiba o valor da informação

Leia muito bem as propostas de cada plano. Já disse uma vez, mas é melhor repetir porque a informação é a única forma de evitar surpresas desagradáveis depois. Leia avaliações de outros viajantes não só em termos de custo-benefício como também para saber mais sobre como é o atendimento quando o seguro é acionado.

É importante entender suas necessidades e ler atentamente a proposta do seguro que irá descrever detalhadamente o que ele inclui antes de realizar o pagamento e receber a Apólice, que é o documento que formaliza a contratação.

O seguro é aquele produto que compramos torcendo para não precisar usar, mas no caso de haver necessidade, é melhor garantir que seremos bem assistidos, correto? Em um momento de tensão precisamos mesmo de um seguro que nos forneça segurança, desde o primeiro contato até a solução do problema.

Outro ponto importante é guardar bem todas as documentações referentes ao seguro tanto para a necessidade de apresentar no aeroporto quanto para se precisar comprovar os serviços contratados para a própria seguradora, em caso de problema.

Além disso, lembre-se de contratar o seguro a partir do dia efetivo de sua saída e não do dia em que chega efetivamente ao destino (no caso de voos de longa duração, por exemplo), caso necessite de assistência em trâmites no aeroporto ou com companhia aérea.

Por último e tão importante quanto: mantenha acessíveis os contatos com a seguradora e de preferência, passe as informações a quem estiver viajando com você e/ou para um contato de confiança.

É essencial que possa acionar o seguro com rapidez e facilidade; no caso de estar inconsciente ou incapaz de acioná-lo (vira essa boca para lá!), é melhor deixar outra pessoa de aviso para que o faça por você.

Exemplos de empresas conhecidas

Existem algumas empresas mais conhecidas e com uma boa reputação no mercado de seguro de viagens e vou elencar aqui para que tenha uma base, mas fique à vontade de fazer uma boa varredura pela internet a fim de encontrar aquela para chamar de sua.

Antes disso, aproveito para lembrar que alguns cartões de crédito fornecem seguro viagem gratuito para clientes, de acordo com seu plano de uso. Geralmente são reservados para planos mais caros, mas é bom checar se o seu inclui e se ele vale à pena.

Algumas empresas com boa reputação no ramo são:

  • Mondial (que inclusive utilizei em minha última viagem para os Estados Unidos; não precisei acionar o seguro felizmente, mas em termos de cobertura e custo eu recomendo);
  • Assist Card;
  • Travel Ace
  • World Nomads;
  • Vital Card.

Agora que sabe que o seguro viagem envolve muito mais do que assistência médica, não vai mais repetir por aí que não precisa dele para viagens nacionais, beleza? Nossa segurança não deve ser pechinchada, seja fora ou dentro do território nacional.

No fim, é importante manter em mente que o seguro viagem é essencial. É como um guarda chuva que colocamos na bolsa “só para garantir” mesmo torcendo para que não chova e estrague o nosso rolê. Adeque o guarda chuva ao tamanho de sua mochila, mas não deixe de levar um.

Banner para marketing de afiliados no blog Negra em Movimento.

Segurança: caso esteja pesquisando seguro viagem para sua próxima aventura, compre com a Seguros Promo.

Comprando com as empresas através desses links, você contribui com o blog sem pagar nada a mais por isso. Essa é a política do marketing de afiliados, em que produtores de conteúdo podem ganhar uma comissão a partir de associação com empresas específicas.