Um dia para se apaixonar por Boston

Boston é uma cidade onde você inspira oxigênio e expira história. Localizada em Massachusetts nos Estados Unidos, a cidade leva o título de “Berço da Liberdade” pelo seu papel como precursora da Revolução Americana.

É um lugar com um rico arsenal de histórias que se traduz pelas ruas, parques, museus, bibliotecas, igrejas e até cemitérios. Para quem curte saber mais do passado que construiu o presente, é certamente uma visita indispensável ainda que só tenha um dia disponível (foi o meu caso).

Chega aqui pertinho para saber mais:

Como eu chego?

O principal aeroporto de Boston é o Logan Airport, localizado a 5km do centro da cidade. É possível pegar ônibus expresso, táxis e vans compartilhadas em todos os terminais. Ainda fornece um ônibus shuttle (Silver Line) até a South Station, metrô da linha vermelha e também terminal de ônibus, e o ônibus Blue Line até a estação de metrô da linha azul. Ambos gratuitos.

Caso esteja em alguma cidade vizinha como Nova Iorque e Washington pode optar por ir de trem (uma viagem cênica, mas cara) ou então de ônibus. Há diversas empresas fornecendo o transporte de ônibus para/de Boston em relação à várias cidades.

Na minha viagem, meu destino final era Nova Iorque, mas meus voos de ida e volta do Brasil eram em Boston. Neste trajeto Boston-NYC usei a Megabus, o que custou meros 12 dólares (ida e volta). A duração do trajeto foi de 4 horas e meia e o custo-benefício é ótimo.

O ponto de embarque do ônibus em Nova Iorque fica na Rua 34 entre as avenidas 11 e 12, em frente ao Javits Convention Center.

Onde é que vou dormir?

Há diversas opções de hospedagem em Boston que acomodam diferentes orçamentos e preferências: hotéis, albergues, Airbnb, etc. Como sou adepta da viagem low budget e apaixonada por hostels, minha opção foi o Hi Boston Hostel.

Ele faz parte da Hostelling International, uma rede mundial de albergues que é bem conceituada e fornece sua própria carteirinha de fidelização por R$30 anuais (10% de desconto em diárias de albergues pelo mundo, desde que reservado diretamente com eles).

O HI Boston tem uma decoração incrível, é super organizado e bem localizado no centro da cidade, próximo a atrações como o Boston Common Park e à Chinatown. A diária (sem desconto) custou U$49 com taxas no mês de maio (primavera americana).

Boston Common Park, uma das principais atrações da cidade.

O que tem de bom?

Como meu tempo era curtinho, tentei ao máximo otimizar as horas que tinha e focar nos pontos imperdíveis. A principal recomendação para conhecer Boston é seguir a Freedom Trail (Trilha da Liberdade), um caminho de 4km demarcado por uma linha vermelha que percorre 16 pontos historicamente relevantes pela cidade.

É possível realizar o tour guiado em alguns horários do dia, mas optei fazê-lo por conta própria. A trilha parte do Posto de Informações Turísticas no Parque Boston Common e é bem fácil segui-la; só prepare as pernas e se delicie com os monumentos pelo caminho:

  • Boston Common & Central Burying Ground
  • Massachusetts State House
  • Park Street Church
  • Granary Burying Ground
  • King`s Chapel & Burying Ground
  • Benjamin Franklin Statue & Boston Latin School
  • Old Corner Bookstore
  • Old South Meeting House
  • Old State House
  • The Boston Massacre
  • Faneuil Hall
  • Paul Revere House
  • Old North Church
  • Copp’s Hill Burying Ground
  • Bunker Hill
  • USS Constitution
Massachusetts State House, segunda parada da Freedom Trail.

Os pontos de interesse de Boston não acabam por aí, há algumas outras maravilhas para manter em mente:

Faneuil Hall Marketplace/Quincy Market

Endereço: 4 S Market St, Boston

Horário de funcionamento: Seg à Sáb: 10h às 21h; Dom: 12h às 18h.

Na verdade passamos por ele seguindo a Freedom Trail, mas ele merece destaque porque é muito incrível e com certeza precisa fazer parte do seu roteiro pela porção gastronômica. O Quincy Market oferece uma explosão de diferentes culinárias e o Marketplace é uma ótima escolha para compras.

Fora que, vira e mexe ali ocorrem apresentações surpreendentes de artistas de rua e nada melhor do que se deliciar com boa comida acompanhada de boa música.

Fenway Park

Endereço: 4 Jersey Street, Boston

Preço: U$20 (tour guiado)

O mais antigo campo de beisebol da MLB (Liga Principal de Beisebol), o Fenway Park é sede do mais famoso time da cidade Red Sox e caso possa testemunhar um jogo do esporte americano favorito, não perca a chance.

Há também a possibilidade de fazer uma visita guiada no estádio ou então assistir a algum evento no local.

Theater District

Para os fãs de teatro, saibam que existe um espaço dedicado à apreciação da arte. O Distrito de Teatro de Boston reúne performances que variam entre espetáculos da Broadway, apresentações de Ballet, ópera, etc.

Entre alguns dos edifícios históricos que oferecem os shows estão a Boston Opera House, Emerson Colonial Theatre, Shubert Theatre e Cutler Majestic Theatre.

Museum of Fine Arts

Endereço: Avenue of the Arts 465, Huntington Avenue – Boston

Preço: U$25 (entrada para adultos não membros)

Horário de funcionamento: Sáb à Ter: 10h às 17h; Qua à Sex: 10h às 22h.

O museu reúne mais de 500.000 obras de arte que vão desde Egito até o contemporâneo, além de oferecer exibições especiais e programas educacionais. É o quinto maior museu nos Estados Unidos e sua coleção de artes é considerada uma das mais abrangentes do mundo.

Public Garden

Endereço: 4 Charles St, Boston

Horário de funcionamento: Diariamente, 7h às 21h.

De frente para o Boston Common Park, o Jardim Público é uma ótima opção para quem é aficcionado por parques (como eu). Com estilo vitoriano, foi o primeiro jardim botânico público no país e até hoje preserva uma decoração floral que impõe respeito.

Harvard

Endereço: Massachusetts Hall – Cambridge, MA 02138

O próprio nome carrega peso por si só, não é mesmo? A Universidade Harvard fica na cidade de Cambridge, ao lado de Boston, mas é possível chegar até lá com uma rápida viagem de metrô.

Harvard é a universidade mais antiga no país e seu campus é tão encantador que reservei um post só para ele. Era preciso entrar nesta lista, porém, porque é um passeio essencial. Além de mergulhar na história da educação superior americana, é possível observar a real experiência universitária acontecendo ao vivo e a cores, caso visite no período letivo.

Adicionalmente, alguns outros locais que podem te interessar são Beacon Hill, New England Aquarium, Tea Party Ships & Museum e o campus do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), localizado em Cambridge.

Fazendo pose e fingindo que não estava nada frio.

Dicas marotas:

  • Use e abuse do metrô em Boston. Vi muitos edifícios em obras na cidade (rumores dizem que isso é recorrente) e isso pode resultar em congestionamentos. O metrô é muito bem servido e pode te levar a basicamente qualquer lugar que deseje visitar (e sem demora).
  • Dica para qualquer lugar no país na verdade: a porção deles de lanche para uma pessoa na verdade serve para duas (ou até três). Eu achava que comia razoavelmente bem até visitar EUA e então não consegui terminar nenhuma refeição por completo. Sempre que possível, certifique-se do tamanho da porção servida e analise se dará conta de comer tudo.

Eu, Negra & Mulher, em Boston:

  • Boston é um lugar seguro para transitar. Não fui destratada em nenhum momento enquanto uma mulher negra e creio que isso se deva muito ao fato de que a cidade é bem estruturada para o turismo, o que inclui receptividade e tolerância cultural.
  • Houve somente um episódio em que me senti insegura: quando andava pela rua retornando ao hostel, depois das 22h. Era terça-feira à noite e apesar de ser primavera, estava extremamente frio e portanto a rua estava deserta; um cara passou por mim e minha amiga e falou uma gracinha. Aquele machismo de cada dia que ultrapassa limites geográficos, mas essa foi a exceção e, felizmente, não a regra.
  • De modo geral, as pessoas em Boston foram incrivelmente prestativas e pacientes; tive um problema com o chip para celular e em resultado às vezes precisava pedir direção a pessoas na rua. Um ponto alto da cidade com certeza é a população residente.

Um dia foi o suficiente para que eu me apaixonasse por Boston, de verdade. É uma cidade que conquista assim como quem não quer nada e surpreende com sua rica e dinâmica oferta cultural. Caso nunca tenha considerado coloca-la como parte de seu roteiro estadunidense, recomendo que repense. Você vai se deslumbrar.

Você sabia que existem iniciativas que incentivam e facilitam a viagem da comunidade negra? Não deixe de checar o post aqui no blog com 5 plataformas que têm esse objetivo.

Banner para marketing de afiliados no blog Negra em Movimento.

Segurança: caso esteja pesquisando seguro viagem para sua próxima aventura, compre com a Seguros Promo.

Comprando com as empresas através desses links, você contribui com o blog sem pagar nada a mais por isso. Essa é a política do marketing de afiliados, em que produtores de conteúdo podem ganhar uma comissão a partir de associação com empresas específicas.